Nossa história

Silvino Augusto Moreira e Ana Moreira da Silva moravam no bairro São Mateus, na rua Cândido Tostes. Obedientes ao “IDE” de Jesus, saíam pela vizinhança transmitindo, de casa em casa, as boas novas. Foi na casa deles que começou a funcionar o que mais tarde seria a Igreja Metodista no Bairro São Mateus. Uma escola dominical foi a semente que começou a dar seus primeiros frutos. O grupo elegeu para superintendente Gaspar Gaudêncio.

O trabalho foi crescendo e logo se tornou necessário o deslocamento da residência do casal Silvino e Ana para um local maior. Foi então que, na década de 20, Gilásio de Almeida cedeu sua casa, na rua Cândido Tostes, esquina com a rua Eduardo de Menezes, para a continuidade da escola dominical. Foi nessa ocasião que ali começaram os cultos semanais.

 

O grupo de metodistas foi aumentando até que chegou o dia em que a Igreja Metodista Central providenciou a transferência da rua Cândido Tostes para a rua Padre Café, número 222. Já havia nessa época, além da escola dominical, cultos aos domingos pela manhã e à noite. Os seminaristas da Faculdade de Teologia, que na época funcionava no Instituto Granbery, cooperavam em diversos trabalhos desta jovem igreja.

 

Em cinco de Julho de 1935, a congregação foi reconhecida e oficialmente transformou-se na Igreja Metodista no bairro São Mateus. O bispo César Dacorso Filho nomeou Isaías Fernandes Sucasas, o primeiro pastor da nova igreja, que  atendeu à comunidade Metodista em São Mateus nos anos de 1935 e 1936.

 

Entre 1937 e 1938, pastoreou a igreja o reverendo Paulo Eugene Buyers casado com Virgínia Buyers. Foi neste período que as crianças, juvenis, jovens e senhoras começaram a se organizar como sociedades.

Uma pausa nesta linha do tempo se faz necessária pra conhecermos um pouco mais sobre os homens e mulheres que ergueram esta igreja de hoje. Foram pessoas, em sua maioria, simples e com profissões não rentáveis que doaram, além de seu trabalho nos diversos ministérios, bens materiais.

Nos anos de 1945 e 1947, foi o reverendo José Ruy Rodrigues de Almeida, sua esposa Odete e família que estiveram na Igreja Metodista em São Mateus prestando colaboração em diversas áreas. Foi no pastorado do reverendo José Ruy que foram adquiridas as duas casas na rua São Mateus, quase esquina com a rua Padre Café, para que ali fosse construído o novo templo.

 

No pastorado do reverendo Adriel de Souza Motta, foi comprado o terreno na rua São Mateus, em frente ao desvio do bonde com fundos para o córrego onde é hoje a avenida Independência. Era o início de uma série de negociações e campanhas nas quais todos se empenharam para ver o sonho de um novo templo ser construído.

Lançamentoda pedra fundamental da Igreja Metodista no bairro São Mateus

Lançamento da Pedra Fundamental na Rua São Mateus

Construçã do templo da Igreja Metodista no bairro São Mateus

Neste momento, mais uma vez nomes como os de Laudelino M. Gomes, Vicente Romano, Nathanael Moreira de Oliveira, Augustinho Guerra Pontes e Joel Barbosa Nazaré voltam à lembrança. Eles acertaram com outras pessoas da liderança da igreja as condições necessárias para que o terreno fosse comprado e negociaram com gerentes de bancos conseguindo o empréstimo para a concretização da compra. Vale ressaltar que durante as negociações com as instituições bancárias, estes homens fiéis e fervorosos colocaram suas casas à disposição dos bancos, caso a igreja não conseguisse cumprir com a responsabilidade do pagamento do empréstimo.

O início extraoficial aconteceu numa noite em que um grupo de metodistas, liderado pelo pastor Adriel, reuniu-se no grande salão, ainda sem a instalação necessária, para um ato de gratidão a Deus pela vitória alcançada. A emoção tomou conta de todos que assistiam à cerimônia. A certeza de que estavam no caminho indicado por Deus transformou aquele culto em bênçãos futuras.

Nos anos de 1967 a 1973 tivemos como pastor o reverendo Onofre José de Freitas que também era construtor. E foi a partir daí, e com uma dedicação além dos seus limites, que o pastor Onofre liderou as diversas campanhas para levantamento de dinheiro. Apesar da igreja ter mais de 30 anos de existência, não dispunha de recursos financeiros. Foi então proposto que se fizesse uma incorporação, ou seja, com o uso de parte do terreno se construísse um prédio de apartamentos que seriam vendidos gerando fundos para realização do projeto.

Tudo ocorreu como planejado e, em 1970, após a venda dos apartamentos, foi iniciada a construção do prédio de educação religiosa. A igreja passou a se reunir em uma adaptação do porão deste novo edifício, pois o espaço anterior de reunião estava em precárias condições.
 

Construção do templo

A fundação do templo, feita também nestes dias, foi muito onerosa para a igreja por se tratar de um terreno alagado. Chegaram a acontecer alguns desabamentos. Foi difícil, mas sem resultados desanimadores.

O empreendimento exigiu mais recursos que o previsto. Em 1973, o dinheiro acabou e as obras do templo foram interrompidas ainda em sua fundação. Além disso, o reverendo Onofre precisou afastar por problemas de saúde e um novo pastor foi nomeado para substituí-lo, o reverendo Antônio Eustáquio Gomides, que continuou com campanhas. A construção do templo teve prosseguimento dentro do ritmo permitido pelos recursos obtidos.

Inauguração do templo da Igreja Metodista no bairro São Mateus

Em Janeiro de 1977 chegou a São Mateus o pastor Paulo Milazzo com sua esposa Silvia. Junto com a igreja, clamaram com ardor nas orações pela verba para a continuidade da construção do templo.

​Como fruto das orações e campanhas, a igreja viu nascer um movimento de vibração e unidade. Em 23 de setembro de 1978, inaugurou-se o sonhado templo com 160 membros arrolados e frequentadores assíduos dos cultos. Durante 22 anos, com uma grande visão de unidade e sentimento de fé, todos se empenharam sem desânimo para a edificação do templo.

Extraído de "Como tudo começou" de Sebastiana Ivani da Silva, publicado em 2008.

Coral Estrela da Manhã acompanhado pela Filarmônica de Juiz de Fora na Inauguração do Templo da Igreja Metodista no Bairro São Mateus em 23 de setembro de 1978.