Pastorais

Por que está abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença. (Salmos 4. 5)

23/09/2018

Sempre me surpreendo diante da beleza das Escrituras Sagradas. Estupefato, digo: “quem pensou nelas do jeitinho que está, estava carregado de amor pela vida”. Nelas, nas sagradas Letras, se encontram as mais diferentes formas literárias, a saber, as historiografias, as novelas, os romances, os oráculos proféticos, as Leis e, não poderia nunca me esquecer: as poesias.

 

É impossível habitar e ser feliz no mundo apenas prosaicamente. É necessário poetizar. Através das poesias visitamos os mais profundos porões da alma humana. Para além das superficialidades, a poesia hebraica nos convida para dentro das almas dos salmistas e, concomitantemente, para dentro de nós mesmos. Não me cansa afirmar que o livro dos Salmos representa o Divã de Deus!

 

No exílio, ouvindo os escárnios de seus inimigos, longe de sua família e do templo, o poeta se pergunta: Por que está abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Uma pergunta um tanto quanto psicanalítica. A partir das dores “óbvias”, o autor quer perscrutar as raízes de suas angústias. Sem as respostas prontas, sem os livros de auto-ajuda, sem as ortodoxias decoradas, o autor quer corajosamente penetrar em sua própria alma e, entrando, perceber os fundamentos não desnudados de sua dor. Creio ser essa a coragem tão necessária, porém tão esquecida que nos conduz à cura. O fato é que a nossa “pressa” moderna e industrial de ter nos distancia de nós mesmos (ser). E pior, quando nos sentimos angustiados, injetamos em nossas veias os paliativos que tratam a dor, mas não dinamitam as causas.

 

O salmista, longe de estar longe de si, propõe, conversando consigo mesmo, através de seus versos, o caminho ideal para tratarmos a nossas mais profundas angústias. Mesmo exilados de todos, não estamos exilados de nós mesmos, percebeu o salmista. Podemos ainda conversar com a nossa própria alma e perguntar corajosamente: Por que está abatida, ó minha alma…? E responder: “Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há em sua presença”.

 

Deus abençoe a todos (as).

 

Pr. Genildison da Silva Ribeiro.

Please reload