Pastorais

Uma Carta de Esperança

29/03/2020

Leia Jr 29. 1-23

 

O povo de Israel estava cativo na Babilônia. E o cativeiro era uma disciplina de Deus. A duração do cativeiro seria de 70 anos (Jr 29.10). O profeta Jeremias, em nome de Deus, escreve uma carta para os judeus deportados. O objetivo da carta era transmitir uma mensagem de esperança.

 

Orem até Deus agir. É interessante observar que Deus convoca o seu povo para orar (Jr 29.11-14). Mas se tudo já está determinado ou pensado por Deus, porque eu vou orar? A oração muda os planos de Deus para a minha vida? Como devo encarar o futuro? Vamos analisar o texto básico e identificar algumas lições.

 

1º: Só Deus conhece o nosso futuro. “Eu é que sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor” (v11). Eu é que sei, isto é, ninguém sabe. Só Deus conhece o meu futuro. Somente Ele sabe o que me acontecerá. Somente Deus é onisciente (Sl 33.13-15). Ninguém conhece o seu futuro e jamais poderá conhecer o do seu irmão.

 

2º: Só Deus planejou o nosso futuro. “Tenho pensamentos a respeito de vocês” (Jr 29.11). A palavra “pensamentos” aponta para os planos, os projetos e a vontade de Deus para nós. O patriarca Jó ensina: “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor” (Pv 16.1).

 

Qual a natureza ou a qualidade dos pensamentos de Deus a nosso respeito?

São pensamentos exclusivos: Deus pensa diferente de nós por causa da natureza de sua pessoa e dos seus objetivos para nós.

 

São pensamentos profundos: Os pensamentos de Deus são profundos e inescrutáveis (Rm 11.33-36). Só podemos conhecer o que Deus pensa por meio da sua revelação.

 

São pensamentos de paz: A palavra “paz” significa bem-estar social e individual, muito mais do que ausência de guerra. Jesus é a verdadeira paz (João 14.27). A Paz é uma dádiva pessoal, sobrenatural, incomparável, interior, tranquilizadora e encorajadora.

 

São pensamentos agradáveis: “Para vos dar o fim que desejais” (Jr 29.11). Deus planejou um futuro agradável para cada um. O fim que desejais pode ser entendido como “um futuro e uma esperança”. A bíblia está cheia de exemplos de pessoas que tiveram os seus desejos satisfeitos: Sl 21.2; 2Cr 1.11-12.

 

E por fim, só Deus pode mudar o meu futuro.

 

Deus pensa e planeja o meu futuro e diz para mim: “Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei” (Jr 29.12). Ora, se Deus já planejou tudo, qual o valor da minha oração? (1Jo 5.14-15). É através da oração que podemos conhecer a vontade de Deus. Quando oramos, Deus nos instrui.


Deus abençoe a todos (as).
Pr. Genildison da Silva Ribeiro.

Please reload