Pastorais

CORAÇÃO AQUECIDO, MENTE ESCLARECIDA

24/05/2020

“E, assim, a fé vem pelo ouvir, e o ouvir, pela palavra de Cristo”. (Rm 10.17)


No dia 24 de maio, os metodistas comemoram o que se convencionou chamar de “a experiência do coração aquecido de John Wesley”, evento ocorrido em 1738. O próprio Wesley relata esse acontecimento em seu diário: “À tarde fui, com pouca vontade, a uma reunião na Aldersgate Street (Londres); quando cheguei alguém estava lendo o prefácio de Lutero à Epístola de Paulo aos Romanos. Por volta das vinte horas e quarenta e cinco minutos, enquanto ele descrevia a mudança que Deus opera no coração mediante a fé em Cristo, senti o meu coração estranhamente aquecido. Eu senti que agora confiava realmente em Cristo, somente em Cristo, para salvação; e me foi dada a segurança de que Cristo havia perdoado os meus pecados, sim, os meus, e que eu estava salvo da lei do pecado e da morte”.

 

Nota-se que se trata de uma experiência profundamente espiritual e pessoal. Há, por consequência, uma imensa gama de interpretações sobre ela, o que não é o objetivo deste modesto texto. O que queremos enfatizar aqui são as consequências - isto é, as ações que Wesley empreendeu após essa experiência. Seu coração aquecido pela palavra de Deus, despertando a sua fé para a salvação e perdão, também levou a sua mente a despertar para os acontecimentos ao seu redor, demandando atitudes cristãs a fim de reformar a igreja e a sociedade de sua época.

 

Uma das chaves para entender como uma experiência tão pessoal - o que os estudiosos chamam de religião do coração - vai se tornar uma forma de agir no mundo, com ramificações em várias áreas da vida, porque a grande preocupação de Wesley é com o povo. Wesley nunca teve a intenção de fundar uma nova igreja, mas que o metodismo fosse um movimento dentro da Igreja Anglicana, da qual nunca saiu. O povo, portanto, era a sua preocupação maior. Em seus escritos, ele chama os seus seguidores de “o povo chamado metodista”. Ele entendia que a missão dos metodistas se realizava pelo povo em favor do povo. É por isso que nos principais centros do metodismo surgiram escolas, orfanatos, ambulatórios, fundos de empréstimo, centros de artesanato etc. Daí a luta do metodismo contra a escravidão. O próprio Wesley economizava seu dinheiro para pagar uma professora de uma classe de crianças pobres na cidade de Oxford.


O pessoal, então, torna-se social. O evangelho ganha vida na vida do povo. A palavra de Deus que trouxe perdão e salvação à vida de Wesley, também pode e deve ser experimentada por todos e todas. O amor de Deus que aquece o coração de quem tem fé, também deve ser estendido à todas as pessoas, pois esse é o sentido da evangelização. Cristo ama a todos e todas.

 

Nesses tempos em que estamos vivendo uma pandemia do novo coronavírus, com distanciamento social, precisamos ter não só o coração aquecido pelo amor de Deus derramado em nós pelo Espírito Santo, mas também uma mente esclarecida para entender que o Deus revelado em Cristo se preocupa com as pessoas - o povo, portanto - que é o alvo de seu eterno amor. Por isso , não podemos concordar que as pessoas morram antes do tempo por falta de cuidado ou recursos, que balas “perdidas” encontrem inocentes em ações que poderiam ser realizadas com mais cuidado e inteligência, que comunidades pobres sofram por falta de meios adequados à mínima sobrevivência, que trabalhadores e trabalhadoras sejam sacrificados para atender a interesses de grandes conglomerados econômicos e que governos não sejam capazes de cuidar do povo que os elegeu exatamente para isso.


Ser cristão ou cristã é colocar-se a favor da vida, sempre. Um coração aquecido pelo amor divino pressupõe uma mente esclarecida para entender a mensagem do evangelho e agir conforme os princípios do reino de Deus.

 

Que Deus abençoe a todos e todas.
Rev. Vicente de Paulo Ferreira.

Please reload