Pastorais

Como Enfrentar a Crise

24/02/2019

No ano de 2018 nos defrontamos com inúmeras crises que se manifestaram em todos os âmbitos da nossa sociedade. Contudo, ainda cremos que o nosso Deus está no controle de todas as coisas. E, ainda que homens/mulheres façam planos, nos céus está o nosso Deus que tudo faz como lhe agrada.


Há homens que pensam que sempre vão conseguir realizar a sua vontade neste mundo, esquecendo-se da soberania de Deus. Certo dia Nabucodonosor olhou para os jardins suspensos da Babilônia e disse: “Vejam a Babilônia que eu construí com toda a minha glória e com todo o meu poder”. Em seguida caiu enlouquecido e foi envergonhado durante alguns anos, para entender que quem governa a história é o Senhor. Quando construíram o Titanic que faria a grande viagem de travessia do Atlântico disseram: “esse nem Deus afunda”. E sabemos que esse grande navio não completou nem sequer uma viagem inteira. Na década de 1960, quando os Beatles faziam grande sucesso, John Lennon disse que eles se tornariam mais famosos do que Jesus Cristo. Lennon morreu assassinado e os Beatles já não existem há muito tempo, mas Jesus Cristo continua sendo o soberano dos reis da terra.


Em dias tão difíceis, em que vemos o país numa crise moral, política, econômica e de valores, nos perguntamos: Como enfrentar a crise? A Bíblia, em 2 Crônicas 7.13-14 diz o seguinte: “Se eu cerrar os céus de modo que não haja chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo; se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”.


Os dias de crise no Brasil são dias de disciplina, não apenas para o país, mas também sobre a vida da igreja. Devemos revisar nossas atitudes como povo de Deus. Será que temos abençoado o Brasil? Temos orado pelo país? Nos dedicamos ao Senhor em oração? Somos a bênção que deveríamos ser nessa nação? Temos falado de Cristo como deveríamos?


Para enfrentarmos a crise, temos que reconhecer que a restauração vem de Deus. O Senhor disse que desceria dos céus com sua graça, ouviria a oração e sararia a terra, Por isso devemos reconhecer que as condições para a restauração parte de um genuíno arrependimento. Deus diz que o povo que leva o seu nome deve se humilhar reconhecendo o seu pecado, pois o pecado é a única barreira que nos separa da manifestação da bênção de Deus.


Que saibamos reconhecer a disciplina do Senhor e que o nosso coração se volte para Ele!


Que Deus nos abençoe a todos (as).


Pr. Genildison da Silva Ribeiro.

Please reload