Pastorais

Dar Graças

29/12/2019

“Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”. (Ef 5.20)

A vida é uma combinação de alegrias e tristezas, sorrisos e choro, saúde e enfermidade, avanços e recuos. As circunstâncias não podem ditar nossas emoções. As pessoas não devem roubar nossa alegria. As coisas não são o eixo da nossa felicidade. No nosso texto, o apóstolo ensina algumas verdades sublimes:

 

1. Dar graças é uma ordenança Divina e não uma opção humana.

Aqueles que são cheios do Espírito (Ef 5.18) têm no coração gratidão e nos lábios ações de graças. Se a ingratidão é um gesto inadequado para um cristão, as ações de graças são a sua marca.

2. Dar graças é uma atitude que inclui tanto a face sorridente de Deus como suas providências carrancudas.

Devemos dar graças por tudo e não apenas pelas coisas boas. É claro que não devemos dar graças a Deus pelo mal moral. Uma esposa não deve agradecer o fato do marido chegar em casa bêbado. Os pais não devem agradecer pelo fato de um filho ter caído no cipoal das drogas nem uma família dar graças por uma riqueza adquirida de forma ilícita. Porém, devemos dar graças pelos dias de sol e também pelos dias de tempestade. Devemos dar graças pela abundância bem como pela escassez.

 

3. Dar graças é uma atitude constante e não apenas em ocasiões esporádicas.

A Escritura nos ensina a dar graças sempre. Isso significa que essa atitude não deva ser esporádica. Devemos cultivar esse santo hábito de agradecer. Mesmo quando nós não entendemos todos os detalhes daquilo que nos atinge, devemos dar graças, pois Deus está no controle e todas as coisas cooperam para o nosso bem. Mesmo que sejamos golpeados pela dor como foi o patriarca Jó, podemos dizer que Deus tudo pode e nenhum dos seus planos pode ser frustrado.

 

4. Dar graças a Deus deve ser em nome Jesus, o único mediador das bênçãos que nos alcançam.

É em nome de Jesus que devemos levantar nossa voz para agradecer. É em nome de Jesus que devemos expressar a Deus nosso preito de louvor. É em nome de Jesus que ousamos entrar na sala do trono, tendo livre acesso à graça, para adorarmos a Deus por quem ele é e darmos graças pelo que ele tem feito em nós, por nós e através de nós.

 

Hoje, conclamo você a abandonar a murmuração e voltar-se para Deus com o coração repleto de gratidão e com os lábios cheios de louvor!


Que Deus nos dê um coração cheio de gratidão.

Pr. Genildison da Silva Ribeiro.

Please reload