Pastorais

Deslocando o olhar do senso comum

18/08/2019

“Este, de noite, foi ter com Jesus e lhe disse: Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele”. ( João 3.2)

Nicodemos, uma autoridade religiosa do povo judeu, conseguiu identificar os sinais de Deus nas obras realizadas por Jesus. Diferente das demais autoridades de sua época, que sempre criticavam Jesus e tudo o que Ele fazia.

 

Nicodemos conseguiu ver os feitos de Jesus com olhos diferenciados. Enquanto os seus colegas religiosos e muitos entre a multidão diziam que “tem demônio”, “que não guardava a lei” e que “ele expele os demônios pelo poder de Belzebu, o maioral dos demônios” ele percebeu a aprovação divina em Jesus. Esse olhar diferenciado levou a uma aproximação, que possibilitou um diálogo e foi através desse diálogo que surgiu um dos maiores princípios do evangelho: “se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.

 

Como é difícil deslocar o nosso olhar do senso comum. Ainda que, num primeiro momento, não desejemos nos deixar persuadir por opiniões de terceiros, muitas vezes acabamos sendo influenciados. O que ouvimos, principalmente as coisas ruins, tem um persuasivo poder de turvar o nosso olhar e deturpar a nossa compreensão dos fatos.

 

Minha oração em seu favor nesse dia é que você não se permita ser uma pessoa influenciada. Procure deslocar o seu olhar do senso comum. Antes de julgar alguém ou alguma situação busque pelos sinais de Deus.

 

Nem sempre a voz do povo é a voz de Deus. Nem sempre o que todos estão dizendo corresponde a expressão da verdade. Nem sempre as pessoas que estão próximas de você estão com razão.

 

Ore, busque aproximação e construa diálogos; quem sabe muitas coisas boas poderão surgir. Um dia marcado pela capacidade espiritual de ter um olhar diferenciado.

 

Com carinho pastoral,

João Batista Nunes de Medeiros.

Please reload