Pastorais

TUDO QUE VEM DO MUNDO É MAL?

08/09/2019

Muitos evangélicos enxergam a realidade dividida em duas categorias: as coisas de Deus e as coisas do mundo. É verdade que a Bíblia nos ensina que o mundo está no maligno e que é caracterizado pelos maus desejos da carne, dos olhos e pela soberba da vida (1Jo 5.19; 2.16). Entretanto, fica claro que em meio a tudo isso Deus tem usado de misericórdia, paciência e favor para com a humanidade caída.

 

Olhando o mundo ao nosso redor, percebemos que nele não existe somente maldade. Descrentes e pessoas que adoram ídolos desfrutam de saúde, prosperidade, fazem descobertas médicas e científicas que facilitam a vida das pessoas. Gente que não acredita em Deus abre creches, orfanatos e hospitais, fazem grandes doações de dinheiro para instituições de caridade. E tem muita gente descrente que é mais honesta, sincera e íntegra que muitos evangélicos.

 

Então, de onde procede o bem que encontramos nesse mundo caído? A resposta evidente é: de Deus. Primeiro, sua imagem (Imago Dei) permanece em cada pessoa, mesmo que caída e manchada pelo pecado. Segundo, Deus derrama bênçãos sobre a humanidade como um todo. É isso que chamamos de “graça preveniente”, uma vez que essas coisas boas procedem do favor de Deus e não de nossos méritos. Jesus disse que “Deus faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos” (Mt 5.45) e que Ele “é benigno até para com os ingratos e maus” (Lc 6.35).

 

O livro dos Salmos celebra essa graça preveniente de Deus sobre todas as suas criaturas: “O Senhor é bom para todos, e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras...” (145.9). Segundo Tiago: “toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança” (Tg 1.17). Neste sentido, Paulo nos aconselha: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom,” (1Ts 5.21). Embora o contexto dessa frase sejam as profecias na igreja, o princípio geral é válido para todas as áreas da vida.

 

Nesse mundo o bem e o mal estão profundamente entrelaçados em tudo. Precisamos de critério e firmeza para rejeitar o mal e humildade e sabedoria para discernir o bem e dele usufruirmos com ações de graças.

Deus abençoe a todos (as).

Pr. Genildison da Silva Ribeiro.

Please reload