Pastorais

A MULTIPLICAÇÃO DAS AÇÕES

18/04/2021

Leia o Evangelho de João 6.1-15

O texto desse Evangelho é bem conhecido de todos nós. É intitulado em muitas bíblias como o milagre da multiplicação dos pães. Em um determinado momento, o texto faz a seguinte referência:

 

5 Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” 6 Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. 7 Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.

 

Particularmente, eu não gosto do título O milagre da multiplicação, pois não consigo ver que foi o milagre o maior ensinamento de Jesus. Nesse trecho, em minha visão, tem um dos melhores ensinamentos de Jesus de como devemos agir como Igreja e ser cristão no mundo. O milagre, se fosse só isso – um milagre e nada mais –, poderia ter acontecido de diferentes maneiras muito mais extravagantes para um milagre. Jesus poderia fazer aparecer os pães diretamente nos embornais de cada um dos famintos, poderia milagrosamente deixar a todos sem fome, ou fazer cair pão do céu, dentre outras maneira cinematográficas, para dar certeza de que seu ensinamento estava no milagre, de que é isso que deveríamos aprender, fazer milagres.

 

Mas o que ele deixa para nós é um legado de informações para sermos Igreja. Em primeiro lugar, Ele mostra que a Igreja deve se importar, “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?”. Segundo, Ele direciona para nós a responsabilidade da ação no mesmo versículo. Terceiro, Ele promove a partilha mesmo sendo pouco, mesmo sendo de uma pessoa sem notoriedade – verso 9: “Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes”. Quarto, Ele promove a ação da partilha; o milagre só ocorre depois da saída dos discípulos para a ação da entrega.

 

O que realmente aprendemos nessa passagem não é fazer milagres, mas uma ação comunitária da fé. Não é o milagre que deve impulsionar nossa caminhada, mas que na caminhada, na ação, o milagre acompanha. Muitos querem o milagre para ficarem melhores em suas casas e poderem se sentir amados por Deus. Mas o que aprendemos é que só na ação comunitária, ainda que com parcos recursos, o milagre nos acompanha.

 

Busquemos ser Igreja e estejamos cientes que indo pelo caminho, os milagres nos seguirão.

 

Deus abençoe a todos e todas.

Rev. Fabio Marchiori