Pastorais

Aprendendo com Jó

07/02/2021

“Se me deito, penso: Quando poderei levantar-me? E, ao amanhecer, espero novamente a tarde e me encho de sofrimentos até ao anoitecer. Meus dias correm mais rápido do que a lançadeira do tear e se consomem sem esperança. Lembra-te de que minha vida é apenas um sopro e meus olhos não voltarão a ver a felicidade!” (Jó 7.4-7)

As palavras acima foram tiradas do livro de Jó, foram ditas por ele no momento de sua aflição. É certo que a dor e as desilusões do mundo nos causam sofrimentos e, com certeza, não é nada confortável passar por momentos desesperadores.

 

Jó estava no limite de sua vida, ele lamentava até mesmo seu nascimento. Talvez conosco a vida não tenha sido tão dura assim, ao ponto de pensarmos como Jó, mas qualquer sofrimento e desesperança causa em nós muito desconforto e nos deixam mal. O importante aqui não é ficarmos medindo a dor, se na nossa ou a de Jó é maior. Não estamos jogando o jogo de quem sofre mais, sofrimento é sofrimento e pronto. O que devemos entender aqui é que essa fala é de um Jó que, como nós, é humano e que sente como todos. Mas também como humano, é limitado e não consegue ter a visão do todo, sua fala está focada no momento e suas conclusões são: se estou assim, não tem como melhorar. Se estou assim, jamais terei condições de mudar minha situação.

 

O que nos mostra esse livro é que, mais à frente, em outros capítulos, Deus confronta Jó, mostrando-lhe que ele julga e determina coisas que não conhece. Que ele não sabe coisas elementares da natureza e da criação. Como poderia ele determinar seu futuro e os motivos de suas queixas e colocar Deus em questionamento?

 

Convido você a ler o livro de Jó para acompanhar esse embate. Mas também para testificar que nesse ponto nosso amigo Jó estava errado quando disse: “[...] meus olhos não voltarão a ver a felicidade!” e, assim, iremos ver como não podemos julgar nossa condição pelo que estamos vivendo. Deus sempre tem a última palavra e devemos buscar Dele o entendimento. Darei somente um spoiler*: no final tem uma fala de Jó que explica tudo: “Antes eu te conhecia só por ouvir falar, mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos”.

 

Um abraço fraterno a cada um e cada uma !

Pr. Fabio Marchiori

 

Spoiler é uma informação que revela partes importantes do enredo de um filme, de uma série televisiva ou de um livro, sobretudo para quem ainda não os viu ou leu.