Pastorais

O MILAGRE E A FÉ

05/09/2021

Jesus foi outra vez a Caná da Galileia, onde tinha transformado água em vinho. E havia ali um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum. Quando ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia, foi até ele e pediu-lhe que fosse curar o seu filho, que estava morrendo. Então Jesus lhe disse: — Se vocês não virem sinais e prodígios, de modo nenhum crerão. O oficial pediu mais uma vez: — Senhor, venha, antes que o meu filho morra! Jesus respondeu: — Vá, o seu filho vai viver. O homem creu na palavra de Jesus e partiu. Quando já estava a caminho, os seus servos vieram ao encontro dele, anunciando-lhe que o seu filho estava vivo. Então perguntou a que horas o seu filho havia se sentido melhor. Informaram: — Ontem, a uma hora da tarde a febre o deixou. Com isso, o pai reconheceu que aquela era precisamente a hora em que Jesus tinha dito a ele: “O seu filho vai viver.” E ele e toda a sua casa creram. Este foi o segundo sinal que Jesus fez, depois de ir da Judeia para a Galileia. (João 4:46-54 - NAA)

 

Um homem de Cafarnaum, que o texto afirma ser um oficial do rei, se aproximou de Jesus em Caná. “Venha curar meu filho” – o homem pediu a Jesus. Jesus disse que o menino seria curado. Então o homem voltou a Cafarnaum. Enquanto o homem ainda estava chegando, alguns dos seus servos o encontraram com a notícia de que seu filho estava vivo e bem. A boa notícia dos servos encontrou uma boa pergunta do pai: “Que horas ele ficou bom?” A resposta: “Treze horas.” Exatamente a hora que Jesus havia pronunciado a palavra.

 

A partir do texto de João 4.46-54, transcrito acima, podemos fazer algumas aplicações:

1 - Esse homem foi em busca de cura e não de salvação. O oficial estava ansioso pela cura física do filho, pois ouvira que Jesus estava na região. Sua fé baseava-se, de início, inteiramente no relato de terceiros. Ele morava lá embaixo, e o assunto que corria era que um profeta, operador de maravilhas, aquele que tinha transformado água em vinho, estava novamente em Caná. Ele nuca vira Jesus, mas acreditava no relatório dos outros. Observe o final do v. 47: “… para curar seu filho”. Ele não percebia a necessidade do próprio coração, a situação espiritual em que ele próprio vivia. Seu desejo era a cura do filho moribundo.

2 - Crer para ver. “Se vocês não virem sinais e prodígios, de modo nenhum crerão” (v. 48). Jesus com aquelas palavras, não falavasomente ao paisuplicante, mas a todos os judeus que de uma forma geral, no curso da história de Israel, estavam sempre a pedir sinais e prodígios, para que pudessem crer em Deus ou em seus profetas. Era assim, primeiro eles queriam ver para depois crer. Mas nãopela palavraou pelo testemunho de Jesus, e sim pelos milagres. Entretanto o Mestre sabia que este tipo de fé era vacilante, imperfeita e superficial. A vontade de Jesus era que seus discípulos acreditassem nas suas palavras, comoa samaritana e os samaritanos fizeram – não houvemilagre em Samaria, mas eles creram na pregação e no testemunho de Jesus. E o oficial do rei, em seu muito amor paterno, supera aquela prova inicial de fé, não se abate com a dura resposta do Mestre e continuahumildemente rogandopor seu filho querido.

3 - O poder de Jesus está acima do tempo e do espaço. A fé do oficial era tão fraca que restringia o poder de Jesus à Sua presença temporal e local. Por isso, sua oração era (nota temporal): “Senhor, venha, antes que o meu filho morra!” Implora para que Jesus vá com ele a Cafarnaum (restrição espacial de sua fé).

4 - A fé que é exercitada cresce e se espalha(v. 53). Sua fé não só amadureceu: ela foi refletida em toda sua casa. Todos creram em Jesus e foram alcançados pela Sua graça salvadora.

5 - A fé vinda de um milagre. Jesus havia operado uma cura a longa distância. Foi um milagre não só na vida do menino, mas na fé que salvou uma família inteira. Não era isso que Jesus queria? Mas um dia o rapaz morreu. O milagre de Jesus de dar vida foi de curto prazo, mas o milagre de Jesus de dar fé foi eterno. A família inteira acreditou em Jesus, e o resultado foi vida eterna.

 

Lembre-se: o maior milagre é a fé em Jesus, que dá vida e vida eterna. Por isso confie em Sua palavra, e Ele operará o milagre da fé que transformar á toda a sua vida pessoal e familiar.

 

Que Deus abençoe a todos e todas.

Rev. Vicente de Paulo Ferreira